Conecte-se conosco

Artigos

Deixando os games para conhecer os board games

Publicado

em

Imagem do board game Scythe
Scythe – Ludofy

Quando estamos acostumados com um hobby predominante, como os games que nos viciam até hoje, dificilmente conseguimos olhar para os lados e perceber que existem variantes muito próximas e até mesmo experiências mais agradáveis.

Eu cresci com jogos ao meu redor sendo boa parte deles os eletrônicos, no entanto tive a sorte de ter os tabuleiros (ou jogos de mesa) como parte da minha educação e recreação. Jogo da Vida, Explosão, Cara a Cara, Detetive, Banco Imobiliário e dezenas de outros jogos estavam na minha estante desde pequeno, inclusive com jogos educacionais durante o horário de escola, já que cresci e fui educado no sistema construtivista.

Para a minha surpresa, após muitos anos afastado dos tabuleiros, em 2010 retomei esse hobby. Agora conhecidos como os famosos board games (ou tabuleiros modernos), a cada dia eles inundam os lares e as lojas brasileiras. Diversos títulos chegam ao mercado e brigam por destaque para estarem nas mesas dos viciados por meeples, dados, tiles, tokens e as belíssimas miniaturas.

Fica aqui o meu convite para você começar 2019 conhecendo brevemente alguns board games, baseados em gostos e estilos de games para consoles. Quem sabe seu ano se torne ainda melhor tendo essas duas opções de jogatinas?

Para quem curte um bom RPG

Sabe aquele Final Fantasy e Fire Emblem tão queridos? Aquela sensação agradável de ser guiado por uma boa história, acompanhar a evolução do seu personagem e participar de lutas épicas. Tudo isso existe nos jogos de mesa, sem o storytelling do sistema D&D e com belíssimas miniaturas.

Imagem do board game Arcadia Quest

Arcadia Quest – Galápagos Jogos

Arcadia Quest e Mice and Mystics, ambos da Galápagos Jogos, são os meus dois grandes xodós do gênero dungeon crawler, mesmo que com estilos diferentes. Arcadia Quest voltado para pancadaria e Mice and Mystics com mais foco na história, enquanto um mescla a colaboração com a competição entre os jogadores e o outro é totalmente cooperativo.

Imagem do board game Sword & Sorcery

Sword & Sorcery – Devir

No mercado nacional também existem outras opções como Sword & Sorcery: Espíritos Mortais (Devir), Tiranos de Umbreterna (Kronos Games) e o tão esperado Mage Knight (Galápagos Jogos) que chegará em 2019, já como um dos grandes lançamentos do ano.

Aventura e ação na medida certa

Esse ano tive a grata surpresa de conhecer Ethnos, da editora Conclave. Um jogo de guerra entre civilizações, porém sem miniaturas e minimalista, que consegue ser rápido, angustiante e extremamente competitivo entre os jogadores. Ainda da Conclave, uma boa aventura acontece na construção do seu novo vilarejo com exploração sobre e sob o solo com Above and Below, que mistura estratégia, história e muita competição por construções (inclusive debaixo da terra), itens de sobrevivência, reputação e aldeões.

Imagem do board game Above & Below

Above & Below – Editora Conclave

Se você ainda optar por jogos com miniaturas e que proporcionem boa sensação de aventura, tente Zombicide (entre as diversas temporadas e o mais recente Black Plague), para enfrentar ordas de inimigos na companhia dos seus amigos. Se quiser algo mais desafiador e assustador, com atmosfera Lovecraft, Mansions of Madness (Galápagos Jogos) consegue cumprir muito bem essa função, com ótimas histórias, excelentes miniaturas e uma ambientação incrível que nem os consoles conseguiram com Call of Cthulhu.

Imagem do board game Mansions of Madness

Mansions of Madness – Galápagos Jogos

Jogos também não faltam para bons aventureiros. Luxor (Calamity Games) proporcionará uma caça aos tesouros inestimáveis do lendário templo egípcio ao até o túmulo do faraó, ou participe da expedição de Lewis e Clark, que foi encomendada em 1803 e terminou em 1806, do primeiro grupo de homens que atravessaram o continente norte-americano em Discoveries (Meeple BR). Ou, por fim, aventure-se silenciosamente pelo covil montanhoso do dragão irritado para roubar preciosos artefatos com o recente Clank! (Conclave).

Imagem do board game Luxor

Luxor – Calamity Games

Se viajar é o seu forte, conheça Great Western Trail (Conclave), para viajar pelo Texas e Houston em busca de bois para fornecer gado pela recente viaje pelos e produza bois para se consagrar um grande fazendeiros durante a época de ouro das linhas férreas americanas. Ou embarque em As Viagens de Marco Polo (Devir) pela China, Jerusalém e Mesopotâmia ao logon da “Rota da Seda” em busca da melhor viagem (com mais pontos) para vencer os outros jogadores.

Estratégia para fazer seu cérebro fritar

Deixando de lado a história, jornadas épicas e os combates, agora tenho dicas de board games para quem curte uma boa estratégia e quer queimar os neurônios buscando a melhor maneira de obter a maior pontuação. Os temáticos como, por exemplo, os dois mais famosos para quem está começando: Ticket to Ride (Galápagos Jogos), com suas linhas férreas para serem montadas, e Pandemic (Devir), colocando você contra o tabuleiro para evitar que a humanidade seja dizimada por doenças contagiosas.

Imagem do board game Pandemic

Pandemic – Galápagos Jogos

Temos também jogos em que a temática e imersão vem em primeiro lugar. Viticulture (Ludofy), que simula uma vinícula; Oceanos (Sherlock S.A.), com sua exploração ao fundo do mar; Tikal (Conclave), para os interessados em explorar a América Central em busca de templos perdidos; o belíssimo Ganges (Devir), que simula a competição por poder e prestígio na Índia do século XVI; e por fim os imersivos jogos de Shem Phillips com a incrível arte de Mihajlo Dimitrievski, Invasores do Mar do Norte e Arquitetos do Reino Ocidental (Meeple BR).

Imagem do board game Rajas of the Ganges

Rajas of the Ganges – Devir

Para quem ainda não consegue deixar totalmente o combate de lado, Scythe (que já falamos sobre anteriormente) e a adaptação de Game of Thrones para os board games com certeza farão você suar de nervoso e ansiedade, em busca da melhor estratégia para evitar guerras e se consagrar vencedor em jogos viciantes e extremamente desafiadores.

Crie e desenvolva sua própria civilização

Acredito que temos alguns grandes destaques para essa categoria de jogos, e eu começaria por Terraforming Mars (Meeple BR), no qual você explorará Marte do zero e competirá por pontos representando corporações gigantes, patrocinadas pelo Governo Mundial na Terra em um plano para terraformar o Planeta Vermelho.

Imagem do board game Terraforming Mars

Terraforming Mars – Meeple BR

O recente lançamento, Feudum (Ludofy), chegou impressionando com sua arte e com sua proposta de ser um jogo pesado, ou seja, com muitas horas por partida. Aqui, você e seus companheiros foram banidos e despojados de quase tudo, a não ser por alguns Xelins e sucatas. Destemido, você viaja a uma terra estranha para se reinventar e recuperar sua honra, cultivando terra, lutando como os cavaleiros ou fundando seus próprios feudos!

Imagem do board game Feudum

Feudum – Lufody

Impressionando todos os fãs desse hobby, a Galápagos Jogos lançou em Dezembro o esperado Sid Meier’s Civilization: Um Novo Amanhecer, para você jogar como um dos impérios mais fortes da história mundial, da mesma maneira como os jogos para PC e recentemente lançados para console. Se quiser ser mais conservador, a Devir lançou em 2015 o Through The Ages: Uma Nova História da Civilização. Nesse jogo, cada jogador tenta construir a melhor civilização através de uma gestão cuidadosa dos recursos, descoberta de novas tecnologias, elegendo os líderes certos, a construção de maravilhas e manutenção de poder militar.

Imagem do board game 7 Wonders

7 Wonders – Galápagos Jogos

Caso queira algo mais leve para começar, recomendo fortemente 7 Wonders (Galápagos Jogos). Um jogo divertido, com muita interação entre os jogadores, rápido e com cartas que facilitam muito a jogatina. Além dessa opção, a Mandala Jogos tem Imperial Settlers e Terra Mystica, ambos bons e mais simples, porém muito divertidos. São partidas mais rápidas em jogos menos imersivos, mas com alto nível de estratégia. Duas ótimas opções de entrada para quem ainda não conhece muito desse universo.

Por onde começar?

Muitas opções, pouco dinheiro e indecisão para escolher? Simples! Priorize o que mais chama atenção para você em um jogo: temática, visual ou estilo/gênero. A partir disso, conseguirá experimentar um pouco de cada para formar seu gosto. Hoje em dia os valores dos jogos de tabuleiro rodam muito próximos aos dos lançamentos para console, mantendo uma média de R$ 250, e assim como nos consoles, há um mercado paralelo para vender ou trocar seus jogos, o que facilita conhecer mais títulos e fazer sua coleção girar.

Se mesmo assim você ainda estiver perdido, recomendo acessar o site Ludopedia, que serve como enciclopédia e referência para todos os jogadores, com muita informação sobre todos os jogos de tabuleiro. Ou, em outro caso, deixe nos comentários suas dúvidas e ajudarei você a achar uma boa opção para sua jogatina fora dos consoles!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x