Conecte-se conosco

Artigos

Novo PlayStation Plus agrada, mas tem muito a melhorar

Publicado

em

novo playstation plus bg

Assim como você, caro leitor, eu não gosto de pagar caro em jogo ou serviço online. Aliás, doeu no bolso ver os reajustes do PlayStation Plus no ano passado, em plena pandemia: a assinatura de 12 meses foi de R$ 149,90 para R$ 199,90. Com o lançamento do novo PlayStation Plus, as coisas mudaram um bocado. Ao invés de oferecerem games mensais (com prazo de validade pra adicionar à sua biblioteca particular), pacotes e descontos exclusivos, armazenamento em nuvem e share play, passaram a oferecer também catálogos de jogos e avaliações com tempo limitado. Um serviço virou três, com vantagens diferentes.

Se você possui assinatura ativa do PlayStation Plus, não precisa fazer nada: virou PlayStation Plus Essencial automaticamente. E é a mesma coisa, sem tirar nem por. Já os novos planos, Extra e Deluxe, dão mais coisas. O Extra oferece catálogo com quase 400 jogos do PS4 e PS5 – eu digo quase porque a lista soma os DLCs -, enquanto o Deluxe traz catálogo de jogos clássicos do PS1, PS2 e PSP. Mas não se empolgue: neste mês de estreia do serviço disponibilizaram apenas 38 jogos.

Novo PlayStation Plus
24 jogos de PS2, 13 jogos de PS1, 1 jogo de PSP e nenhum de PS Vita

Quanto aos jogos de PS3, taí uma coisa que nós brasileiros não teremos acesso por enquanto. Este catálogo, que faz parte do PlayStation Plus Premium (a assinatura mais cara de todas), só ficou disponível em regiões onde o PlayStation Now (streaming na nuvem) funciona perfeitamente: Estados Unidos, Europa, Reino Unido e Japão. E não adianta ter fibra ótica da Nasa e usar conta estrangeira morando aqui do Brasil, pois o acesso não será permitido.

Tem uns meses restando pra sua assinatura vencer e quer fazer upgrade pro PlayStation Plus Extra ou Deluxe? Sem problemas, é só pagar a diferença. O processo é muito simples e rápido. E foi o que fiz, com crédito cedido de cortesia pela Sony. Embora eu tenha recebido de graça, para a realização deste artigo, deixarei aqui a minha honesta opinião sobre o conteúdo disponível no PlayStation Plus Deluxe.

Novo PlayStation Plus
Esta é a tela que compara os três planos e seus benefícios

Vale esse investimento todo?

A assinatura de 12 meses do PlayStation Plus Deluxe custa R$ 389,90, saindo R$ 32,49 por mês. Sai mais barato que o Xbox Game Pass Ultimate, que atualmente oferece apenas as opções de 1 mês (R$ 44,99) e 3 meses (R$ 134,99), Porém, em termos de opções, o serviço da Microsoft traz uma biblioteca gigantesca, o Xbox Cloud Gaming (com delay, mas funciona) e a broderagem com o EA Play. Do lado da Sony, rolou parceria com o Ubisoft+, trazendo vários títulos pro catálogo.

Listo abaixo 3 motivos pra você considerar a assinatura:

1) Pra quem começou a jogar videogames há pouco tempo, é uma forma de conhecer e curtir jogos de várias gerações do PlayStation, tendo muitas opções a longo prazo. A lista inclui também jogos que já foram disponibilizados previamente no PlayStation Plus;

2) O fã que acompanha tudo desde o primeiro PlayStation terá a chance de terminar aquele game de PS1 que não deu tempo na época. Ou de jogar um clássico de PS2 que ele simplesmente não sabia da existência até ver um gameplay no YouTube;

3) Tem jogos exclusivos de PS5 no catálogo, como Returnal, Demon’s Souls e Ghost of Tsushima: Director’s Cut. Vale muito mais a pena ter acesso à jogos como estes através da assinatura do que comprá-los.

Novo PlayStation Plus
Tem muito jogo bom de PS4 e PS5 no catálogo do PlayStation Plus Extra e Deluxe

Usando este terceiro motivo como exemplo, eu estava aguardando uma promoção pra comprar Demon’s Souls (R$ 349,90), Marvel’s Guardians of the Galaxy (R$ 299,90) e Assassin’s Creed Valhalla (R$ 279,90). Três jogos que ainda são caros e somados dão R$ 929,70. Mas adivinha? Além do já citado Demon’s Souls, Marvel’s Guardians of the Galaxy e Assassin’s Creed Valhalla entraram pro catálogo do PlayStation Plus Extra e Deluxe.

Há muitos outros games com preço salgado disponíveis no catálogo, como Naruto to Boruto: Shinobi Striker (R$ 249,90), Marvel’s Spider-Man: Miles Morales (R$ 249,50), Shadow Warrior 3 (R$ 249,50) e Cris Tales (R$ 214,90). Ou seja, é fácil chegar ou passar do valor da assinatura de 12 meses do Deluxe fazendo uma lista de 2 a 5 jogos desejados.

Explorando o catálogo de clássicos

Uma vez que o PlayStation Now é exclusivo da assinatura Premium, indisponível no Brasil, o Deluxe entra como opção oferecendo jogos antigos para download no seu PS4 ou PS5. Se for pensar, é muito mais prático do que o streaming na nuvem. E mesmo não sendo um número expressivo no lançamento, a lista é muito boa. De PS1 tem Resident Evil Director’s Cut, Tekken 2, Syphon Filter e Wild Arms, só pra citar alguns. De PS2 tem quatro games da franquia Jak and Daxter, outros três de Star Wars, Red Faction 1 e 2 e até o cabuloso Siren, entre outros.

Novo PlayStation Plus
Pra quem ama Silent Hill, Siren é obrigatório

De PSP, há apenas um jogo disponível no momento: Echochrome. E meio que não vale, pois o game foi lançado também para PS3 no mesmo ano (2008). O portátil da Sony possui exclusivos incríveis, como God of War: Chains of Olympus e Ghost of Sparta, Metal Gear Solid: Peace Walker e Portable Ops, Wipeout Pure e Pulse, Crisis Core: Final Fantasy VII, Dissidia: Final Fantasy, Tekken: Dark Resurrection, SoulCalibur: Broken Destiny, Jeanne d’Arc, Silent Hill: Origins, entre muitos outros. Seria fantástico ter acesso a estes jogos (ou boa parte deles) no futuro, com a evolução do catálogo.

Todos os jogos clássicos agora possuem troféus, o que é muito bem vindo. Os botões Select e Start do PS1 e PS2 ficaram no touch pad (canto esquerdo e direito, respectivamente). E o botão de opções do DualShock 4 e Dualsense, nos jogos de PS1 e PSP, abre um menu onde é possível retroceder o jogo, carregar e salvar, e alterar a resolução de vídeo (original, 4:3 pra 16:9, etc). O que faltou, na listagem do catálogo de clássicos, foi uma tag identificando cada jogo em sua respectiva plataforma. É confuso vê-los todos identificados como sendo de PS4, com datas que marcam não o lançamento original mas sim a inclusão do jogo no PlayStation Store.

Novo PlayStation Plus
Que a verdade seja dita: os emuladores fizeram escola

Animações e textos pré-renderizados ficam borrados nos 1440p do PS5 e PS4 Pro, por exemplo. Porém, o gameplay geralmente se mantém nítido no upscaling graças a um filtro (moderno) do emulador. Alguns jogos ficam mais bonitos do que outros, claro. Os de PS1 abusam de sprites e ambientes pré-renderizados, mas quando os gráficos são em pixel art ou em 3D low poly o filtro funciona melhor. Já os jogos de PS2 ficam ainda mais nítidos e com maior estabilidade de frames por segundo. Mas seja lá qual for o resultado na emulação, nada tira a graça de curtir estes clássicos de forma tão acessível e rápida. Você faz o download dos games num piscar de olhos, de tão leves que são para os padrões atuais.

Eu gostei muito do que vi no novo PlayStation Plus e vejo potencial para a biblioteca crescer bastante em pouco tempo. Eu quero Ico de volta. Quero ficar tenso mais uma vez com Silent Hill. Explodir tudo em Black. Vibrar com a rima de PaRappa the Rapper e a guitarra afinada de Um Jammer Lammy. Tô pedindo muito ou posso sonhar com essas possibilidades? Porque pra bater de frente com a atual biblioteca do Game Pass e adicionar jogos first e third parties no lançamento, a Sony vai precisar se mexer pra valer. E eu conto com isso!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x