Conecte-se conosco

Artigos

Nuzlocke #8: Pokémon FireRed e a batalha final contra a Elite dos 4

Publicado

em

Nuzlocke 8 Pokemon Firered CAPA

Como funciona o Nuzlocke em Pokémon?

  • Regra 1 – Apenas o primeiro Pokémon de cada local visitado pode ser capturado. Se derrotá-lo em batalha, sua chance se perdeu ali.
  • Regra 2 – Se o seu monstro de bolso chegar a 0HP, terá de descartá-lo do seu time.
  • Regra 3 – Caso a sua equipe inteira perder o combate, você recomeçará o jogo do zero.

Senhoras e senhores, finalmente chegamos ao fim de nossa jornada em Pokémon FireRed. Na porta da Elite dos 4, o confronto que todos esperavam está próximo. Para situar vocês melhor, após os vários combates e as várias trocas que tive de realizar no meu time para sobreviver até aqui, abaixo segue uma galeria com o meu time e seus ataques, já que isso será importantíssimo para acompanhar batalha por batalha dentro da Liga.

As Crônicas de Gelo e Soco

O primeiro combate seria contra Lorelei, especialista em Pokémon que utilizam o tipo Gelo. Obviamente deixei Electabuzz na frente, já que a maioria dos monstros desse gênero fazem par com o tipo aquático. E não deu outra, o início de batalha foi contra Dewgong, qual levou dois Thunderbolt para ser exterminado da minha frente. Cloyster e Slowbro vieram em seguida, sem a menor chance até de me causarem dano. Zeus é rapidíssimo e não deu nem tempo de mostrarem ao que veio.

Após a queda de três monstrinhos, Lorelei decidiu me levar a sério e liberou Lapras para o combate. Apesar de também ser do tipo água, ele tem uma defesa bem resistente e os Thunderbolt e Thunder Punch não fizeram tanto efeito para derrubá-lo logo de cara. Porém, não foi nenhum bicho de sete cabeças e ele caiu em seguida, já que consegui paralisar o oponente junto. Por fim, ela usou Jynx e não deu outra, Rapidash fez a sua estreia na Liga, derrubando a bruxa com seu Overheat.

Pokémon

Lorelei é especialista nos Pokémon do tipo Gelo.

Antes de chegar na sala de Bruno, já troquei meu Pokémon que iria primeiro para Poliwrath. Era simples, se iniciasse com seus Onix, seria certeiro. Porém, se fosse contra um monstro Lutador, ele seguraria a barra melhor do que os demais. E a aposta foi pontual, já que o guerreiro começou com a serpente de pedra para abalar o meu time. Nada que um Surf não adiantasse. Um outro Onix veio em seguida, o que me fez questionar a estratégia dele, mas desferi outro e já foram dois monstrinhos derrubados facilmente.

No aviso dado que ele trocaria para Hitmonchan, fiz questão de mudar para a minha Rapidash também. Carregando o golpe Bounce e com seu status de ATK bem alto, ela certamente daria conta da batalha. Porém, ela não teve tempo de honrar os esforços dos Pokémon que vieram antes dela, como afirmei na Parte 7. Ela, em pleno ar, tomou um Sky Uppercut e caiu com o HP zerado. Sim, a primeira queda do meu time tinha ocorrido ali. Mas como disse, não tinha mais tempo a perder. Venomoth apareceu e, com seu Psychic, derrubou Hitmonchan, Hitmonlee e o temido Machamp.

Pokémon

Uma caída, cinco ainda de pé. Bruno conseguiu derrubar Rapidash.

Dragões, os Mestres dos Céus

Com um a menos no meu time, era a hora de manter o ritmo e entrar na sala de Agatha. Sabendo que ela comanda os monstros do tipo Venenoso, assim como Koga, já preparei Venomoth para sair na frente. Mais uma vez acertando, a mariposa se deparou com Gengar logo de cara. Apesar dos Shadow Punch e da Shadow Ball, o meu Pokémon aguentou a porrada e o derrubou com seu Psychic. Com Golbat a caminho, troquei para Electabuzz e apesar de levar um Confuse Ray, garantiu o embate.

Depois Arbok foi derrotada pelas garras de Gyarados, que fez a sua estreia de forma bem tranquila. Outro Gengar chegaria em seguida, voltando a passar a bola para o Venomoth e me defendendo com o uso de Psychic e do item Awakening contra a estratégia hipnótica do fantasma. Por fim, Haunter foi cuidado pelo Electabuzz e a terceira vitória entrava na conta. Porém, o meu maior temor surgiria em seguida e colocaria toda a minha equipe à prova: Lance.

Pokémon

Lance é um dos treinadores mais temidos do mundo Pokémon.

Pensando que ele começaria com o Aerodactyl, qual foi a minha previsão inicial, ele lançou um Gyarados e me deixou confuso. Minhas memórias tinham me traído? Mas foi tranquilo trocar entre meu Poliwrath pelo Electabuzz para dar conta dessa batalha. Depois disso, começaria o que eu chamo de massacre dos dragões. Dragonair veio para iniciar a invasão dos monstros mais poderosos do jogo contra o meu time. Por mais que eu não estivesse confiante, o Electabuzz continuou dando conta dos dois que chegaram em sequência.

Aí viria Dragonite, em todo o seu poder e no nível 60. Como derrubar um titã? Com estratégia, lógico. Para quem me conhece, sabe que eu amo golpes poderosos e que acabam com os combates de forma direta e sem papo, porém com um dragão desse tipo não é assim que funciona. Joguei Vileplume, que estreou já direto com essa responsabilidade nas mãos e utilizei o Sleep Powder. Para a minha surpresa, ela era mais rápida que Dragonite.

Pokémon

Quem conhece um Dragonite, tem toda a razão para temê-lo.

Deixando o mais poderoso oponente tirando uma soneca, já joguei meu Gyarados novamente para terminar o combate. Hyper Beam e Strenght tiraram grande parte do HP do monstro, que acordou tomando porrada. Para a minha sorte, ele também utilizou um Hyper Beam que aguentei a onda, o suficiente para trocar por Vileplume e repetir a tática para vencer. Vencendo com essa dupla de ouro, não havia nada que me oferecesse perigo, certo? Erradíssimo.

O último Pokémon de Lance era um Aerodactyl, o mesmo que previ que sairia no começo. Porém, cometi o imenso erro de lançar o Electabuzz para enfrentá-lo e essa bobeira me custou outro membro do meu time. Zeus tomou um Ancient Power que nem deu tempo dele piscar. Ou seja, eu estava sem dois de meu time para enfrentar Green no final. Porém, Poliwrath deu conta e consegui vencer da Elite dos 4 com louvores. Convenhamos, quantas vezes que jogamos sem estar tão sério assim e caem apenas dois no conflito?

Pokémon

Eu teria de enfrentar Green sem Electabuzz e Rapidash.

Pokémon FireRed e o retorno de Alakazam

Após vencer Lance, só faltava mais uma vitória. Apenas o confronto contra Green, que desde a primeira batalha perdeu de forma humilhante para mim. Contra o seu Pidgeot, que eu me lembro de ter enfrentado há 15 anos logo de cara, eu tinha planejado soltar o Electabuzz. Porém, não seria mais possível devido à falha na última batalha. Então, sem ele, eu teria de seguir com o Gyarados. Todo o restante tomaria dano super-efetivo e foi ali que percebi que eu estava em total desvantagem.

A ideia era simples, eu tinha quatro Pokémon, Green tinha seis. Eu tinha que reduzir o time dele ao mesmo número que o meu para ter alguma chance. E Gyarados começou muito bem, tomando pouco dano do Pidgeot e conseguindo derrubá-lo de forma até simples. Faltando cinco, meu oponente decide soltar o seu Rhydon. Obviamente que se passou pela minha cabeça “tá de brincadeira comigo, né?” e mantive Gyarados, que derrubou o segundo monstrinho ainda mais facilmente que o anterior e igualando as chances.

Pokemon Firered Nuzlocke VS Green

A última batalha, Red VS Green.

Com uma batalha 4×4 e meu histórico anterior, eu tinha completa confiança de que venceria e encerraria o Desafio Nuzlocke como um verdadeiro campeão. Porém, meus planos foram frustrados pelo retorno de Alakazam. Sabrina tinha derrubado meu Blastoise usando um, ele não devia ser subestimado nem de longe. Caberia a mim usar a estratégia para não perder mais nenhum membro. Lancei Vileplume na esperança de não tomar um Psychic logo de cara e usar a mesma tática que permitiu derrubar o Dragonite.

E não adiantou. Psychic foi usado e meu Vileplume tinha sido derrubado com zero de HP. Poxa, ele não era mais rápido que o dragão? Mas ok, Gyarados daria conta e derrubaria ele para continuarmos o caminho para chegar ao número 1. Alakazam mostrou que dominava a batalha e derrubou minha serpente marinha também. E eu tinha alguma chance com Venomoth e Poliwrath no banco de espera, sendo os dois fracos contra golpes psíquicos? Não, caros leitores, eu não tinha. Eu perdi.

Pokemon Firered Nuzlocke FINAL

Alakazam venceu quatro de meus Pokémon apenas com o Psychic.

Quando me deparei com a minha derrota, eu realizei quais foram os meus inúmeros erros durante o gameplay de Pokémon FireRed. Não capturar todos os monstrinhos que eram permitidos foi um dos principais deles. Eu matei uma grande parte deles, a outra eu decidi não pegar por serem repetidos ou terem o mesmo tipo que alguns dos meus principais. Uma enorme besteira, se você quer saber. Caso tente o desafio Nuzlocke, não subestime nada e utilize todos os recursos para garantir o mínimo de vantagem possível. Quer outro conselho? Não se apegue.

Quando fui confiante também devia ter analisado melhor as opções e tentado usar um pouco mais de estratégia. Quem sabe se eu não teria vencido com um time mais poderoso? Ou com outras táticas? De agora não adianta mais nada chorar o Moomoo Milk derramado. Eu venci a Elite dos 4, mas faltou garra para chegar ao posto de Campeão. Assim como o Ash quando perde a Liga Pokémon, eu respiraria fundo e seguiria viagem para outro lugar. Talvez recomeçar em Hoenn me parece uma boa ideia. O que você acha?

PokémonContinua?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

1 comentário
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Morden
Morden
8 meses atrás

Bem legal. Chegou perto! Deveria ter se preparado melhor pra esse Alakazam. Todos sabemos que ele é o mais forte da primeira geração, por conta do desequilíbrio do tipo psíquico frente aos demais.

Publicidade
1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x