Conecte-se conosco

Artigos

O que faz um programador de games?

Publicado

em

artigo programador games

A área de desenvolvimento de games é muito vasta e diversificada, contando com muitas funções em torno da criação de um jogo. É necessário muitas tarefas, como a concepção da ideia, criação do roteiro e do projeto, produção do áudio e da dublagem, design de níveis… Ufa! Muitas são as possibilidades dentro desse cenário.

Entretanto, uma das funções insubstituíveis dentro da criação de jogos é o programador, afinal, é essa pessoa quem dará vida a toda a estrutura necessária para que o jogo funcione. Sem ela, não há como criar um jogo. Dessa forma, esse trabalho é muito valorizado dentro do mercado de games, que está cada vez mais aquecido no Brasil.

Com a pandemia do coronavírus e a medida do isolamento social, as pessoas começaram a consumir ainda mais jogos eletrônicos, causando um aumento expressivo na venda deles. Isso faz com que a renda obtida desse mercado seja cada vez maior, aumentando a procura de profissionais qualificados para atuarem nessa área.

Assim, é um momento muito bom para aquelas pessoas que amam jogos e querem construir sua carreira em cima disso.

Já considerou se tornar um programador ou programadora com enfoque em jogos eletrônicos? Se já cogitou essa carreira, mas não tem muitas informações sobre, não deixe de ler esse texto até o final, pois contaremos tudo sobre essa área!

O que é um programador de games?

Programadores de games (ou desenvolvedores de games) são pessoas que trabalham com a escrita de código e sistemas voltados para a área da criação de jogos. A área de atuação de um programador ou programadora de jogos eletrônicos varia a partir da plataforma, sendo elas PCs, consoles, navegadores web e plataformas mobile.

A principal tarefa de uma pessoa que trabalha como programadora de jogos é transformar as ideias, os projetos, desenhos e condições do Game Designer em uma aplicação executável e jogável, atribuindo os elementos visuais e sonoros por meio de códigos.

Geralmente, programadores de jogos têm um conjunto de habilidades específicas que faz com que seu trabalho seja realizado com sucesso.

Qual a rotina de trabalho de um programador de games?

Um programador ou programadora de games não tem necessariamente um único caminho a percorrer. Ele pode fundar sua própria equipe e desenvolver independentemente, trabalhar como freelancer ou até mesmo conseguir uma vaga em uma empresa desenvolvedora de games, tanto no Brasil quanto em países estrangeiros — está em crescimento a quantidade de empresas desse ramo no Brasil, especialmente na região sudeste.

Apesar disso, as tarefas não destoam muito. Em média as tarefas de um programador ou programadora de jogos inclui:

  • Analisar e aplicar as especificações do design criado pelo Game Designer e traduzi-las para linguagens de programação;
  • Conceber uma aplicação jogável a partir de um projeto;
  • Utilizar interfaces de programação de aplicações (APIs), permitindo que diferentes softwares interajam entre si;
  • Programar o terreno do game;
  • Programar inteligência artificial para personagens não-jogáveis dentro dos jogos — os NPCs.

O salário de um programador ou programadora no Brasil é, em média, de R$8.400,00, podendo chegar a valores mais altos com a experiência no ramo.

artigo programador games 2

Como posso me tornar um programador de Games?

Diferentemente de muitas áreas, o mercado de games e de tecnologia não exige formação acadêmica para ocupar vagas e cargos bons em empresas. Assim sendo, existe uma variedade de caminhos que podem ser percorridos para conseguir tornar-se uma programadora ou programador de games no Brasil. Vamos conhecer alguns desses caminhos?

Graduações

Para pessoas que desejam entrar nesta área, faculdades e universidades são de fato uma opção. Qualquer curso com programação na grade curricular, como Ciência da Computação, Engenharia de Computação ou Software, etc. pode fornecer uma base suficiente para ser programador ou programadora de jogos.

A contrapartida é que poucas são voltadas para a aprendizagem efetiva e aplicação direta do conhecimento no mercado de trabalho, o que pode fazer com que seja necessário etapas extras, como criação de portfólio, experiência prévia, entre outros, para conseguir sobreviver à competição do mercado de trabalho da área.

Outro ponto importante a ser considerado é que o tempo das graduações pode levar em mais de 4 anos, o que faz com que a atuação direta seja apenas após esse período.

No Brasil, já existem alguns cursos acadêmicos que oferecem diretamente o desenvolvimento de jogos. Entretanto, tais cursos passam por todas as etapas de criação, desde o design, testagem e programação, dando apenas uma bagagem mais geral acerca de todas elas.

Formações em Programação

Algumas escolas e cursos livres na internet fornecem o currículo necessário para a inserção no mercado tecnológico, inclusive o mercado de games.

Uma das formações que vem recebendo maior destaque é a da Trybe, startup de educação fundada em 2019 com enfoque na formação completa e capacitação de profissionais para a área da tecnologia.

Grande parte desse destaque vem do sucesso obtido a partir de suas primeiras seis turmas: no total, foram mais de 2000 alunos, os quais 94% atualmente se encontram empregados após finalizarem a contratação.

Outra característica que faz com que os holofotes caiam sobre a startup é seu modelo de sucesso compartilhado. Tal modelo faz com que não seja necessário dispor de grandes recursos financeiros para adquirir a formação, uma vez que o aluno ou aluna só começa a pagar por ela quando estiver trabalhando e com uma remuneração superior a R$3000,000.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x