Conecte-se conosco

Notícias

Jogador banido de Hearthstone por protestar não se arrepende

Publicado

em

Meses depois de ter sido banido da cena profissional de Hearthstone por apoiar os protestos populares em Hong Kong, Chung “Blitzchung” Ng Wai revelou em entrevista que não está arrependido do que fez. O ex-atleta eletrônico ainda afirmou que achou justa a punição da Blizzard para ele, mas pede que empresa reveja decisão para os dois entrevistadores.

Blitzchung deu uma entrevista para a People Make Games a respeito daquele dia e como está sua vida no momento. Passada a polêmica, o jogador sustenta que não mudaria nada de sua atitude e afirma: “era algo que precisava ser feito. Eu tive que fazer”. Após sua partida no campeonato de Hearthstone, o atleta, durante uma entrevista, vestiu a máscara símbolo da revolta nas ruas de Hong Kong e exigiu a liberdade da cidade diante da repressão das autoridades chinesas.

Embora se diga “desapontado” com a reação da Activision Blizzard, que o suspendeu da competição, confiscou seus prêmios e o baniu do jogo por um ano, Blitzchung declarou que achou “meio que justa”. Essa decisão acabaria sendo revertida para seis meses de afastamento depois da reação da comunidade.

“Para mim, a Blizzard é como Hong Kong agora. Talvez esteja piorando, mas eu não as odeio”, explicou o atleta. A principal bronca de Blitzchung agora é com o destino dos entrevistadores daquele dia. Inicialmente, os dois responsáveis pela entrevista no campeonato de Hearthstone foram banidos pela Activision Blizzard, por não terem sabido lidar com o protesto do atleta. Depois, essa punição foi alterada para seis meses de geladeira, longe de torneios oficiais do jogo. Ainda assim, o jogador profissional alega que estaria mais feliz se esse castigo fosse revertido por completo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x