Conecte-se conosco

Notícias

Vídeos de Demon’s Souls revelam bastidores da captura de movimentos

Publicado

em

Captura de movimentos em Demon's Souls

Se você pula, se esquiva, contra-ataca, faz um rolamento, bloqueia e faz das tripas coração para ficar vivo em Demon’s Souls, é bom se lembrar disso: quem sabe faz ao vivo. Muito antes de você apertar os botões do seu controle, tinha um pessoal que estava fazendo esses movimentos de verdade nos bastidores.

Os profissionais de captura de movimentos são os heróis secretos do remake do Demon’s Souls lançado para PlayStation 5. O jogo também testou os limites deles. Eric Jacobus tem 20 anos de carreira no ramo e revelou que precisou reaprender a se movimentar. Em depoimento ao blog do console, o coordenador dos dublês contou segredos e os obstáculos específicos desse universo, além de apresentar diversos vídeos do processo.

Foi um ano e meio de trabalho pesado para recriar do zero as cenas do jogo original. “Os ataques, a movimentação, a esquiva e as habilidades, incluindo os contra ataques, tinham que ser bons, fiéis aos do original, e esteticamente agradáveis”, conta Jacobus. Para obter esse equilíbrio, ele contou com a ajuda do Diretor Criativo Gavin Moore e do Diretor de Animação Chris Torres, além de um time de profissionais gabaritados.

O remake de Demon’s Souls exigiu bastante: “os movimentos de cada uma das 20 classes de armas tiveram que ser capturados, incluindo correr, andar, saltar, frear, virar, girar e todo tipo de ataque, tudo dentro do ritmo certo”. Além disso, a equipe “também foi incumbida de recriar os NPCs civis e as cinemáticas. O visual novo lançado no PS5 pediu uma performance inteiramente nova”.

Eric Jacobus se lembra claramente da cena mais difícil de gravar. Para a cinemática de abertura, o protagonista de Demon’s Souls precisava lutar contra oito inimigos simultaneamente, em uma tomada só. “Contratamos alguns dos melhores dublês de Hollywood para executar esta cena em duas etapas”, explicou o coordenador dos dublês.

Ele agradeceu a experiência no final do depoimento. “Ao aprender como me mover de certa maneira, saí com uma nova apreciação pela animação e ação Japonesa, com ênfase em poses e silhuetas que evoluíram dos séculos de teatro Kabuki. Aprender a me movimentar em Demon’s Souls me ajudou a ver e entender o movimento de maneira completamente nova”, declarou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x