Conecte-se conosco

Previews

FoxTail – Diga Sim!

Publicado

em

Se você é do tipo gamer retrô e curte os títulos pixelados que marcaram época, como King’s Quest e Monkey Island, vai se sentir em casa. Mesmo que você não conheça os jogos citados, FoxTail é uma ótima porta de entrada para conhecer o gênero, ainda que esteja em desenvolvimento – disponível em acesso antecipado, no GOG.

FoxTail, da ucraniana Gingertips, é um jogo inspirado nos grandes clássicos dos anos 90. Ou seja: sem tutoriais, sem dicas e quase nenhuma facilidade. Podemos chamá-lo de “jogo de raíz”, ao melhor estilo point and click, que deixa o nonsense de um Sam & Max da vida para oferecer uma história incrível e envolvente.

Imagem do jogo FoxTail
Fim da viagem, começo da aventura.

Conhecendo a família

Na trama o jogador entra na pele de Leah, uma jovem raposa simpática e divertida, que recebe uma carta da avó pedindo que a visitasse. Com o decorrer das conversas, Leah descobre que sua avó tem uma doença grave; e com a ajuda de um velho conhecido, ela segue em uma jornada para buscar a cura dessa doença, desvendando também segredos antigos de seu falecido avô. O jogo possui uma trama linear e os personagens aparecem à medida que os cenários são explorados. Cada clique, cada fala, cada movimento serve para alimentar a vivência dentro do universo de FoxTail.

Nessa versão do jogo, a interação de Leah com os personagens é dada basicamente por tarefas e, para completá-las, os cenários devem ser explorados. Algumas configurações do jogo podem facilitar a identificação de objetos interativos no cenário. As tarefas são fáceis de ser enxergadas, mas exigem um bom nível de raciocínio lógico para ser completadas. Além disso, até mesmo a sequência em que você explora cada cenário pode interferir no seu compreendimento e desenvolvimento durante a história. O jogo fornece os itens e os ambientes necessários, você só precisa observar com cuidado (ser detalhista é um diferencial).

Imagem do jogo FoxTail
Os mais jovens ajudam os mais velhos.

Tem mais?

Lembrando que o jogo ainda está em desenvolvimento, FoxTail deixa um gosto de “quero mais”. A campanha é bem curtinha e a história pára em um ponto onde a curiosidade só aumenta, mesmo após entregar várias detalhes sobre Leah e seus antepassados.

Não é um jogo difícil, os puzzles não atingem o nível de maluquice dos jogos antigos, mas incitam a imaginação, raciocínio e memória do jogador. É uma experiência atrativa pela sua simplicidade em termos visuais e jogabilidade, bem elaborado em suas tarefas e enigmas. Isso possibilita que o jogador escolha qual vai ser a direção do jogo, que dependerá de como certos problemas forem resolvido.

Imagem do jogo FoxTail
Impossível não se apaixonar pela história e gráficos do jogo.

FoxTail possui uma atmosfera bastante mágica, abusando do tema “floresta encantada”, onde o jogador irá encontrar várias criaturas e objetos misteriosos, o que torna a experiência ainda mais encantadora. A trilha sonora também me surpreendeu: é singela, porém marcante. Uma vez mergulhado nesse universo, a vontade maior é de jogar logo o game completo e descobrir o desfecho da história. Se você curte point and click, fique de olho neste indie!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x