Conecte-se conosco

Previews

Em Noita, explore dungeons com um feiticeiro piromaníaco

Publicado

em

Imagem do jogo Noita.

Da junção das três mentes por trás de jogos como Crayon Physics Deluxe, The Swapper e o mais recente, Baba Is You, se originou a Nolla Games para criar Noita – ou “feiticeiro” em finlandês. Neste roguelite, você encarna um feiticeiro – muito piromaníaco – que terá de enfrentar dungeons repletas de criaturas bizarras – e algumas ainda mais piromaníacas – ansiando a sua morte, quase como num Dark Souls pixelado.

De fato, o que mais chama a atenção em Noita é o seu visual e principalmente a sua física, pois os elementos presentes nos cenários, como inflamáveis, líquidos, gases e etc., reagem de maneira diferente as suas ações. Se você colocar fogo em um ambiente repleto de algum líquido ou elemento inflamável, ele irá se queimar de maneira bastante natural. Ou até, se abrir um buraco em um local cheio d’água, o líquido irá se esvair de forma bem convincente. O mesmo vale para a areia – que consegue ser mais incrível.

Parece estranho explicando, mas para um jogo side scrolling pixelado, esse realismo na física realmente surpreende. Me fez lembrar até os jogos de Worms 2D, cujo fogo dos coquetéis molotov ou napalm se espalhava queimando o cenário. Aqui a coisa é ainda mais crível nesse sentido, pois o fogo somente consome materiais que sejam inflamáveis, ou seja, você não irá ver o fogo consumir uma pedra ou areia, por exemplo.

É engraçado como isso pode causar situações cômicas sem qualquer explicação também, como incendiar todo um cenário – e ver o mundo pegar fogo -, ou mesmo ver um inimigo explodindo sem qualquer interação sua e levando tudo junto com ele, só porque ele derrubou uma lamparina em uma caixa explosiva. Esses são alguns dos exemplos, mas há incontáveis situações possíveis de se presenciar aqui.

Também há a possibilidade de utilizar os fatores elementais a nosso favor. Por exemplo, passar por uma zona molhada fará com que nosso robe fique úmido, o que ajudará a proteger do fogo. Porém, o robe irá se secando à medida que passarmos por locais onde haja concentração de fogo (ou com o passar do tempo mesmo). Abaixo dos indicadores de status no HUD, será apresentado um ícone que indicará essa porcentagem.

Outro exemplo é o sangue – dos nossos inimigos, claro – que protege de fogo (por ser um tipo de líquido extintor) e também aumenta nossa chance de acertos críticos. Em contrapartida, outros elementos podem afetar negativamente, deixando o personagem mais lento, mais pesado para levitar, mais propenso a pegar fogo e assim por diante.

Cuidado onde pisa

O objetivo principal em Noita é chegar ao final das dungeons, e para tal é necessário explorar até encontrá-lo. Não será uma tarefa fácil principalmente porque não é possível enxergar o caminho, que fica oculto até passarmos por ele. Algumas passagens não terão saída, obstáculos necessitarão ser contornados, mas caso você tenha alguma arma – ou poder – é possível abrir caminho sem grande problema, só não fique muito perto na hora da explosão.

Imagem do jogo Noita.
Esse feiticeiro vai aprontar altas confusões na sua próxima sessão de Noita.

Durante a exploração das cavernas, sempre haverá a possibilidade de encontrar novas varinhas (nossa arma principal) com poderes variados, seja com ataques físicos, arremessando-a contra o inimigo, ou mágicos, como um que conjura bombas, por exemplo. Existe uma variedade bastante grande nesse sentido, e em toda jogatina é possível encontrar algum item novo.

O mesmo pode ser dito dos inimigos, que além de um tormento, são bastante variados, não apenas em aparência como em comportamento. Há desde os que te atacam fisicamente, até aqueles que expelem gosmas corrosivas ou elementais, como fogo. De qualquer forma, você precisa ser ágil para não morrer, já que desviar dos ataques ao mesmo tempo que contra-ataca é uma estratégia eficaz, mas que exige prática. Nesse sentido, os comandos são precisos e respondem bem, o que dá uma sensação de fluidez muito agradável ao realizar as ações dentro do título.

Falando em elementos corrosivos, é sempre importante prestar atenção aonde pisa – e isso não é uma dica apenas para o jogo -, pois aqui muitas superfícies podem conter algo que lhe dá dano, e você simplesmente começa a tomar dano e nem sempre saber o porquê. O que reforça a questão de que estamos sempre aprendendo neste jogo, pois vamos uma vez ou outra nos deparar com algo que não vimos até então – e consequentemente morrer. Com isso, cada morte nos faz aprender algo novo, nos preparando para futuras empreitadas.

Imagem do jogo Noita.
Altas magias.

Entre as ações possíveis, temos além das básicas, como andar, chutar objetos e desferir ataques, a possibilidade de levitar por curta distância – somente limitada pela nossa stamina. Tal desgaste pode ser visualizado no HUD próximo às informações de saúde e mana. Essa ação possibilita alcançar locais mais altos ou passar por eventuais situações perigosas e zonas com substâncias que causem dano, além de servir para desviar de inimigos e seus ataques.

O inventário é limitado, sendo possível manter equipado até quatro varinhas, além de mais quatro itens variados como poções e derivados. Assim que estes slots se preencherem, será necessário gerenciar o que fica e o que vai. Entre os feitiços, os slots são mais abastados, não havendo tanta preocupação. Basicamente, estes são os poderes que adquirimos na loja.

Ao concluir uma dungeon, há um breve momento de transição, no qual será possível acessar a loja e entre outras coisas recuperar nossa saúde, adquirir itens variados e escolher um dentre três poderes que serão disponibilizados. Estes poderes – que também podem ser chamados de feitiços – são permanentes (até a consequente morte). À medida que progredimos e concluímos novas dungeons, mais e mais desses poderes poderão ser incorporados ao personagem, além de alguns que aparecem para compra na loja eventualmente.

Imagem do jogo Noita.
Um poder sempre válido – até você se molhar.

É possível adquirir habilidades únicas também, como disparos múltiplos de projéteis (para varinhas com esse poder), a própria ação de recuo – que pode ser bastante útil -, entre outras. Em relação às compras, elas são realizadas mediante o pagamento com o ouro que encontramos nas explorações, mais comumente ao derrotar inimigos, como forma de drop.

Caminhos diferentes, o mesmo destino

Toda nova partida é gerada proceduralmente, ou seja, de maneira única toda vez que jogar. Noita possui uma ambientação variada, apesar de estarmos sempre dentro de uma caverna, há sessões com água, lava, planos mais abertos, locais de difícil acesso e etc., sempre com elementos distintos constituindo os cenários.

Ao morrer, perde-se literalmente tudo que foi conquistado até então na partida anterior, tendo de iniciar novamente a partir da entrada inicial. Mesmo assim, não é um jogo que causa uma sensação de frustração amarga, pelo contrário: o fato do gameplay fluir bem e ser divertido causa uma sensação de frenesi que nos incentiva a continuar jogando. Isso é um fator curioso, pois até eu que não sou um fã do gênero me diverti bastante com o título, o que prova que ele foi bem elaborado, equilibrando diversão e dificuldade.

Imagem do jogo Noita.
You died – uma tela recorrente.

Graficamente, Noita possui uma mistura notável entre um pixel art minimalista para certos recursos e mais detalhado para outros com a adição de animações bastante fluidas e agradáveis. A trilha sonora, apesar de nem sempre proeminente, casa bem com a ambientação, proporcionando o clima certo nos momentos certos, com mais tensão ou animação dependendo da área.

Noita está atualmente em acesso antecipado, ou seja, ainda em desenvolvimento, então é natural que certas funções, elementos visuais e sonoros ainda não estejam completos. Tanto que o HUD do título, incluindo menus, estão bem confusos e visualmente poluídos com informações encavaladas e etc., sem falar do fato de a aplicação do jogo ter de reiniciar toda a vez que queremos iniciar uma nova partida. Nesse sentido, ele constantemente está recebendo atualizações com melhorias que refinam o gameplay e tais questões de funcionamento.

Um ponto bacana é que temos uma tradução para o português brasileiro já neste estágio do desenvolvimento – claro, alguns elementos textuais permanecem com trechos em inglês, mas esse é um detalhe que merece ser destacado.

Imagem do jogo Noita.
Sempre de volta ao começo.

Apesar de punitivo, e mesmo sendo obrigado a recomeçar do zero todas as vezes que morro, ainda assim sinto vontade de voltar e desbravar essas cavernas escuras e sombrias, pois o gameplay e as situações inusitadas que ocorrem durante Noita são muito divertidos e chegam a arrancar risadas – mesmo que a consequência seja mortal. Seja você piromaníaco ou não, com certeza irá se divertir jogando, e se curtir o gênero, isso é quase garantido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x