Conecte-se conosco

Previews

Provando seu valor a Odin e Æsires no reino de Valheim

Publicado

em

Valheim bg Gamerview

Minecraft, Rust, Raft e Terraria, estes são geralmente os grandes nomes dos jogos de sobrevivência na boca das comunidades. No entanto, um novo desafiante entra em cena e até o momento tem sido a história da vez. Valheim é seu nome e essa aventura já me viciou, com sua temática que combina cultura Nórdica e sobrevivência no inóspito mundo que empresta seu nome para o jogo.

Lançado à própria sorte, seja sozinho ou acompanhado, aqui não há escolha a não ser lutar. Mesmo após a morte em Midgard, não há descanso, assim Odin nos envia rumo a Valheim, novo mundo onde seus maiores inimigos se encontram presos. Contando com nossa ajuda para reaver este local, devemos sobreviver a todos os desafios da natureza e àqueles que desafiam a lógica.

De Ferro e Ouro

Criei meu personagem Cacovister, O Urso, e entrei no mundo gerado de maneira procedural através da semente aleatória que me foi dada. Lançado por uma valquíria nesta ilha inóspita, logo fui de encontro com Huggin, um dos corvos do Pai de Todos. Assim descobri meu objetivo: caçar cinco imponentes criaturas que nem mesmo Odin se atrevia a desafiar. E os Vikings de Osasco achando que Fenrir era tudo isso!

Imagem do preview de Valheim
Isso é o que Bilbo Bolseiro detesta! Cuidado! Cuidado com os pratos da festa!

Antes de mais nada, é necessário se estabilizar e começar a pensar em como caçar tais criaturas, além de sobreviver no dia a dia. Imediatamente saí em busca de algum lugar que pudesse levantar meu primeiro assentamento. Enquanto procurava, usei os conhecimentos aprendidos no mundo quadrado e sai por ai socando tudo o que podia. No entanto, Valheim exige uma certa finesse e preparos maiores.

Com base levantada em Valheim, fui tomando coragem para ir evoluindo lentamente, mas logo descobri que desejava ser excelentíssimo neste meu mundo. Com isto, comecei a criar um reino nesta inóspita ilha. Comecei pelo assentamento, mas logo me vi criando estradas e pontes para diversas partes da ilha, facilitando a viagem e evitando os Graydwarfs, esqueletos e trolls que coabitam o lugar comigo.

Bifrost portátil no jardim de casa em Valheim

Logo estava com a ilha funcionando como um reino mesmo, mas este todo habitado apenas por mim. Troquei as estradas pelos portais que podemos criar com a evolução da tecnologia. No começo, estamos como homens da caverna, usando paus e pedras, mas logo com a criação de uma picareta podemos avançar rapidamente para a idade dos metais, conseguindo madeira de qualidade e de lei, expandindo ainda mais o catálogo de criação.

Imagem do preview de Valheim
Montar aquele lindo machado logo menos para partir a cabeça das criaturas.

Equipado, com a base montada e mais bem alimentado do que Odin depois de um banquete, parti em busca do primeiro boss. Eikthyr é um poderoso cervo com habilidades elétricas e chifres afiados como as lâminas dos anões de Niðavellir! Esse primeiro chefe é baseado no orgulhoso Eikþyrnir, o cervo citado durante o antigo texto Edda em prosa. A luta foi difícil, mas consegui tombar a criatura usando um machado de bronze e um escudo longo.

O interessante é que, mesmo com mais de 48 horas de jogo, sequer arranhei as possibilidades que os mundos de Valheim trazem. O jogo possui um foco em PvE, mas não impede o PvP entre jogadores que ativarem a opção. Além disso, servidores dedicados a combates apenas e até mesmo servidores de Roleplay Viking já existem, onde cada jogador assume uma função na sociedade do jogo.

Valheim com certeza é um jogo que ainda irá crescer muito mais e admito que estou vidrado na experiência, afinal ultimamente tenho sido bombardeado com o mundo nórdico, seja na abertura de restaurantes locais, expansões atuais de Magic The Gathering e agora Valheim. Espero que novos bosses sejam adicionados com o futuro promissor deste que promete ser talvez o maior jogo de sobrevivência de 2021.

Imagem do preview de Valheim
Hora de caçar criaturas!

Agora é hora daqueles que desejariam apenas ficar sentados em Valhöll se levantarem mais uma vez. Valheim os espera com novas batalhas a serem travadas e estas são infinitas, já que não se sabe quantos são os inimigos do Pai de Todos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x