Conecte-se conosco

Previews

Zombie Cure Lab te mostrará a cura para a zumbificação

Por que matá-los quando se pode curá-los?

Publicado

em

zombie cure lab bg

Em um suposto apocalipse zumbi, o que você faria caso fosse atacado por uma horda de mortos-vivos? Provavelmente você tentaria correr e, assim que achasse uma arma e um local seguro, tentaria eliminar a horda. Tal comportamento é praticamente unanimidade em todas as mídias que envolvem zumbi – como filmes, jogos e séries –, mas Zombie Cure Lab dá uma outra alternativa a esse dilema: e se em vez de matar os zumbis você investisse em curá-los? 

Apostando no gerenciamento de colônia, Zombie Cure Lab te colocará na liderança de um grupo de doutores especializados em curar zumbis. Afinal de contas, em jogos do gênero, manter a eficiência máxima das atividades diárias em relação ao número de colonos costuma ser uma tarefa difícil, então por que não recrutar zumbis recém curados para ajudar na missão? É precisamente essa a proposta que diferencia este título dos demais.

Aliado ou inimigo?

Os jogos de maior sucesso do gênero de gerenciamento de colônia são, discutivelmente, Rimworld e Dwarf Fortress. Utilizando Rimworld para efeitos de comparação, adquirir novos colonos pode ser uma tarefa complicada, já que algumas pessoas podem se juntar voluntariamente, através de eventos aleatórios, ou prisioneiros de guerra podem ser convencidos a virarem membros da colônia. De qualquer modo, o processo depende de sorte e paciência, e a expansão do jogador é totalmente dependente da quantidade de colonos.

Zombie Cure Lab resolve esse problema com a possibilidade de tornar os inimigos zumbis em aliados. Apesar de ser, em essência, um jogo de gerenciamento, o título também é um Tower Defense, onde hordas de zumbi aparecem a fim de destruir todo seu progresso em intervalos regulares. É justamente nesses ataques que a chance de adquirir novos ajudantes surge, aumentando a produtividade e liberando mais funções para os doutores humanos.

20220724211449 1
Mais um zumbi curado!

Mas é claro que, por serem zumbis, eles não conseguirão desempenhar funções do mesmo modo que os humanos. A cura existe, mas ela ainda não serve para transformar um zumbi em humano, e sim para recuperar alguma parte da consciência dos mortos-vivos. É justamente por isso que os doutores humanos são imprescindíveis, e os zumbis, pelo menos nos estágios iniciais do jogo, só ajudam em tarefas simples, como coletar recursos. Conforme o jogo avança, novas curas são disponibilizadas, onde os zumbis tornam-se mais úteis.

Inovação em um gênero inovador

Como dito anteriormente, Dwarf Fortress é um dos títulos mais famosos do gênero. Apesar do visual simples, em ASCII, e da interface quase indecifrável, o jogo é muito conhecido pela profundidade das possibilidades que oferece ao jogador. Jogos similares buscam trazer uma experiência mais amigável, contando com uma interface mais intuitiva ao preço de simplificar as mecânicas. Esse é o caso de, por exemplo, Rimworld e Ragnorium.

Zombie Cure Lab, apesar da proposta, só tem a mecânica de cura de zumbi como diferencial no momento. Diferentemente de jogos como Amazing Cultivation Simulator, que apela para um gerenciamento simplificado em prol de uma mecânica extremamente profunda envolvendo poderes e espiritualidade, somente o fator da cura zumbi não oferece possibilidades maiores na jogabilidade. Claro que, como esse é um jogo em acesso antecipado, os desenvolvedores provavelmente colocarão outros elementos para trabalhar em sinergia com a proposta, mas, sinceramente, não vejo esse jogo indo muito além no que se refere à criatividade.

20220724211606 1
Botando os zumbis para trabalhar!

No geral, Zombie Cure Lab tem potencial para ser uma experiência divertida, mas provavelmente não fará uma revolução no gênero. As mecânicas de gerenciamento, defesa de base e progressão são bem simples, e o seu único diferencial é uma gimmick que, se não for bem trabalhada pelos desenvolvedores, não será o suficiente para captar a atenção de jogadores fãs do gênero.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x