Conecte-se conosco

Reviews

Review – Bladed Fury

Publicado

em

Bladed Fury bg

De cara Bladed Fury conquista os nossos olhares com seu visual pitoresco. As artes cheias de elementos chineses proporcionam um verdadeiro charme para essa aventura e traz ótimas lembranças de Muramasa: The Demon Blade, que joguei no meu saudoso Nintendo Wii. É uma pena, porém, que o deleite acabe bem rápido.

Desenvolvido pela NEXT Studios, esse é um jogo de ação e aventura 2D lançado em 2018 para PC e que somente agora ganhou versões para os consoles. Quem espera sempre alcança, certo? Mas mesmo após tanto esperar, o jogo não traz novos conteúdos que aumentem a sua duração. Ainda assim, essa é uma boa oportunidade para conhecer essa história baseada em mitologias chinesas.

Buscando a verdade

A trama de Bladed Fury vai apresentar a jornada de Ji que, após cair em uma armadilha e ser declarada culpada pela morte de seu próprio pai, acaba sendo exilada do reino de Qi. Agora ela parte em busca de evidências para provar sua inocência, retornar ao reino e ainda libertar sua irmã, Shu, aprisionada pelo atual governante, Tian.

Imagem do jogo Bladed Fury
Os personagens e cenários são incríveis.

O enredo em si é previsível, mas talvez seja difícil compreendê-lo durante a jogatina. Isso pode acontecer, pois a dublagem é em chinês e as legendas só estão disponíveis em inglês. Além disso, as artes podem ser confusas de entender e exigem atenção aos mínimos detalhes, só assim é possível interpretar as representações e ligar os pontos desta história.

Ji é uma princesa cheia de estilo e uma forte combatente. Suas técnicas com as espadas são rápidas e bastante elaboradas. Isso quer dizer que, desde o início, o combate será bem variado. Os inimigos, por sua vez, não ficam para trás: há vários tipos e com diferentes formas de atacar que, sem dúvida, podem ceifar sua vida rapidamente.

Para enfrentar os perigos de Bladed Fury, Ji terá outros equipamentos como uma espada maior, pesada e, claro, mais forte. Mas também há o apoio dos Souls Slivers, que são evocações desbloqueadas conforme os chefões são derrotados. Com todos esses equipamentos e poderes os combates tendem a ser frenéticos, cheios de efeitos e animações na tela, o que torna a jogatina bastante empolgante.

Imagem do jogo Bladed Fury
As evocações deixam o combate ainda mais agitado.

Ao todo são seis Souls Slivers e com eles é possível: regenerar sua vida, criar uma chuva de flechas, um buraco negro que causa danos conforme a proximidade dos inimigos, reduzir a velocidade dos oponentes, evocar uma arma gigantesca que mais parece o Próton Cannon do Homem de Ferro e, por fim, o Príncipe Dragão libera um poder capaz de atingir todos os inimigos na tela.

As habilidades de Bladed Fury possuem uma quantidade limitada de uso que são diferentes entre si. A regeneração, por exemplo, pode ser utilizada três vezes, enquanto que o Próton Cannon de Ji, só uma vez. Além disso, só é possível equipar quatro Souls Slivers por vez, o que é interessante, pois permite que você decida quais são os mais eficientes conforme o seu estilo de jogo.

Imagem do jogo Bladed Fury
Sem dúvida, a arte de Bladed Fury é linda!

Treinando os mesmos golpes

Com o tempo o combate pode parecer repetitivo, pois mesmo que Bladed Fury possua um sistema de upgrades, eles não trazem novas habilidades. São mais como pequenas melhorias nas que já existem, mudando os efeitos visuais durante a sua execução ou o alcance dos golpes, e isso pode ser um pouco frustrante.

Já com relação a saúde, a barra de vida pode ser expandida caso você encontre Yan Ying, um senhorzinho que estará escondido em algumas fases. Agora se a sua vida estiver próxima do fim, será possível recuperá-la com as limitadas orbes de vida ou até com o Soul Sliver de recuperação. A terceira forma de revigorar-se será através dos totens de salvamento que, inclusive, também vai recarrega as demais habilidades.

Imagem do jogo Bladed Fury
As vezes pode ser difícil interpretar o visual dos personagens.

Todas essas características podem causar a impressão de que o jogo seja recheado de fases e coisas pra fazer, mas a realidade é outra. Bladed Fury é curtíssimo, dá pra fechar tranquilamente em menos de cinco horas. Os níveis são lineares, com poucos puzzles ou caminhos alternativos, o que é uma pena. Sinto que dava para explorar muito mais deste universo.

A progressão pode ser ainda mais rápida por conta do nível de dificuldade. No modo normal, por exemplo, as batalhas são relativamente fáceis, bastando prestar atenção aos movimentos dos inimigos e combinar os ataques com as esquivas. Sério, dá para derrotar alguns chefões sem sequer utilizar evocações. O modo difícil, desbloqueado após a conclusão do nível anterior, torna as coisas mais interessantes neste sentido.

Imagem do jogo Bladed Fury
Os níveis até possuem obstáculos, mas nada tão complexo.

Sem tempo para apresentações

No PS4 ocorreram pequenos travamentos em algumas animações e transições de cenas de Bladed Fury, mas não dá pra saber se isso são características do jogo ou um problema de otimização. De qualquer forma, soa estranho quando ocorre. Há uma situação ainda mais esquisita: alguns chefões surgem de maneira simples e sem impacto, podendo até ficar sem nenhuma trilha sonora ao fundo durante o combate, tirando a urgência destes momentos.

Além do modo história, você pode enfrentar um desafio que consiste em derrotar os nove chefões no menor tempo possível, mas sua pontuação é apenas offline. Para competir com amigos de forma online, será necessário tirar uma captura de tela do seu melhor resultado e compartilhar com seus amigos. Sinceramente, não creio que alguém o fará, mas é uma opção.

Imagem do jogo Bladed Fury
Gotta go fast!

Senti falta de algumas coisas em Bladed Fury que podiam expandir esse universo e nos fazer ficar mais tempo explorando a mitologia chinesa. O jogo não possui missões secundárias, coletáveis ou algo que nos faça repetir as fases. Inclusive, não há um menu de seleção de níveis, então uma vez que eles são concluídos você só poderá revê-los se reiniciar a jornada.

Outra característica que seria bem-vinda: um diário de informações sobre todos os personagens vistos nesta história. Alguns tem um visual incrível e instigam a nossa curiosidade, mas infelizmente não dá pra saber muito sobre eles. Além disso, as informações poderiam ajudar na representação das mitologias chinesas.

Imagem do jogo Bladed Fury
Gostaria de saber mais sobre o Hou Yi.

Bladed Fury poderia facilmente ter muito mais conteúdo, uma vez que sua proposta é bastante interessante. Entretanto, a aventura de Ji é cheia de ação, com belos combates e uma arte muito atraente. Mesmo que acabe rápido, é um título que vale a pena conhecer, pois no tempo que dura ele agrada bastante.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Prós

  • O visual é lindo
  • Tem variedade de inimigos e chefões
  • Os combates são bem estilosos e repletos de ação

Contras

  • Poderia durar mais
  • Faltou um diário de informações
  • Não dá para selecionar fases
Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x