Conecte-se conosco

Reviews

Review – Forza Street

Publicado

em

forza street bg

Sem fazer muito alarde, Forza Street chegou à Microsoft Store para Windows 10. Nele, a Turn 10 decidiu trazer uma aposta diferente da habitual. Os fãs irão notar que o jogo foge da tangente e apresenta uma nova faceta à já conhecida franquia. Possui certa semelhança com a pegada na qual Horizon se enquadrou, mas com uma vertente mais “underground”.

Forza Street marca a estreia da franquia em dispositivos móveis também, mas sem deixar a qualidade de lado. O jogo traz toda a essência da franquia já famosa nas plataformas da Microsoft, com belíssimos gráficos e uma excelente seleção de carros, e segue a linha de jogos já conhecidos em plataformas móveis como CSR Racing.

A trama se passa em Miami, onde as corridas de rua foram “legalizadas”, tornando-se assim uma atração com direito até mesmo a transmissão na TV. Durante o desenrolar desta trama, iremos enfrentar diversos líderes – conhecidos como “patronos” – de cada diferente categoria de carros disponíveis, além de acompanhar a misteriosa história de Kiko, que nos ajuda “sem nenhum motivo aparente”.

Dançando conforme a música

Como não poderia ser diferente em um jogo mobile, este contém certos limitadores para nosso avanço, como energia e desgaste dos veículos nos eventos. A cada etapa que avançamos nos eventos, gastamos uma energia, e a cada corrida desgastamos a vitalidade de nosso veículo.

Após três corridas, nosso carro precisa passar por uma manutenção para que esteja novamente apto a correr. Para tal, precisamos de “chaves inglesas”. O custo de conserto de cada veículo varia de acordo com seu nível – caso tenha duas estrelas, precisará de duas chaves para consertar uma barra de vitalidade (de um total de três), caso tenha três estrelas, precisará de três chaves, e assim por diante.

Apesar de parecer um empecilho – como na maioria dos jogos do gênero -, aqui as coisas fluem bem. O jogo não é mercenário e te fornece uma boa quantidade de energia, e as chaves inglesas não custam caro dentro da economia do jogo. Sem falar que dificilmente precisará gastar dinheiro adquirindo-as, pois ao participar de eventos, seja do modo história ou especiais, você quase sempre irá ganhar uma quantidade delas.

Imagem do jogo Forza Street.
Cavalos galopantes.

Existem dois modos de jogo disponíveis até o momento: o modo história e os eventos especiais. Dentro dos eventos especiais (chamados de “Holofote”), temos a possibilidade de conseguir carros raros e recém-adicionados ao jogo, sendo a cada semana um novo veículo. Um modo multiplayer também estará disponível futuramente, no qual jogadores poderão competir online.

Como não poderia faltar, aqui temos uma gama bem seleta de bólidos disponíveis, das mais diferentes marcas e modelos e dos mais icônicos de cada era. Podemos pilotar desde um Porsche Carrera 904 GTS de 1964, passando por uma BMW M1 de 1981 até uma Lamborghini Aventador LP de 2016. Temos aqui desde os clássicos muscle cars aos superesportivos mais cobiçados da atualidade.

Até o momento, estão disponíveis um total de 54 carros de 10 montadoras distintas, dentre elas BMW, Chevrolet, Dodge, Ford, Lamborghini, Mercedes-Benz, Nissan, Plymouth, Pontiac e Porsche. Pode não parecer muito se comparado aos outros jogos da franquia, mas conseguir todos eles renderá um bom tempo de jogatina – e deixá-los em sua potência máxima, um bom bocado a mais. Essa lista só tende a crescer com futuras atualizações.

Em relação à personalização, ela não funciona da forma como estamos acostumados a ver em outros títulos. Não temos tanta liberdade para mexer nesse aspecto, o que talvez possa frustrar alguns. Elas são pré-determinadas e somente são desbloqueadas conforme melhoramos a performance de cada veículo, ou seja, ao subirmos seu nível de performance. E nem todos contam com modificações visuais tão profundas, o máximo que podemos fazer em alguns é mudar apenas a cor padrão deles – ou nem isso.

Imagem do jogo Forza Street.
Altos mistérios e muita velocidade.

Todas as corridas são divididas por eventos, que consistem em uma linha ramificada na qual podemos escolher por onde seguir. Dentro de cada evento, temos certas restrições de uso de veículos para alguns dos caminhos, assim sendo obrigatório o uso de um carro de determinada categoria, sendo estes divididos entre Super, Esportivo, Muscle e De Rua, dessa forma nos incentivando a sempre aumentar e melhorar nossa coleção.

Ao concluirmos os eventos ganhamos diversos prêmios, como créditos, ouro, kits de tunagem e chips. Os créditos servem para aplicarmos os kits de tunagem nos veículos e melhorar suas performances, enquanto o ouro serve para comprar qualquer recurso ‘premium’ dentro do jogo, mas que também podem ser adquiridos com chips comuns. Já os chips são usados para adquirir novos veículos.

Como é de se esperar, nós não temos a liberdade de comprar os veículos que nós queremos, mas sim sortear em uma espécie de roleta o prêmio que iremos ganhar. Dependerá unicamente da sua sorte – ou de dinheiro real. Ao sortear um carro repetido, ele automaticamente vira uma melhoria para o carro já existente na nossa garagem, além de render alguns chips e kits extras.

Imagem do jogo Forza Street.
Voando baixo.

Uma questão de timing

Este é um jogo que exige – e depende unicamente de – timing, e você será recompensado caso seja habilidoso nisso. Aqui não pilotamos os carros como estamos acostumados, mas sim definimos os tempos de arrancada, frenagem e nitro. Pode parecer simples, mas acertar o momento perfeito definitivamente não é uma tarefa das mais fáceis.

Além de que cada veículo tem sua particularidade, alguns sendo mais mansos na condução e outros sendo mais instáveis, o que torna cada corrida única e desafiante. Errar o timing de uma curva ou queimar a largada pode definir o resultado final. Assim como enfrentar um desafio tecnicamente perdido contra um carro mais potente, mas acertar no timing pode resultar em uma belíssima vitória. Ou seja, a técnica é realmente válida aqui.

Durante as corridas um tipo de câmera cinemática mostra diversos ângulos diferentes da ação. Os controles são extremamente simples, no mobile sendo unicamente a tela de toque e no PC podendo ser usados a tecla de espaço, o mouse ou a tela touch (caso seu monitor conte com este recurso). Você só precisa segurar o comando de ação para acelerar e o soltar nos momentos que precisar frear, simples assim. Para acionar o nitro, basta pressionar o botão/tecla respectiva no momento em que ele estiver carregado. Todo o resto é feito automaticamente. É quase como assistir a um filme.

Imagem do jogo Forza Street.
Lembra da história da tartaruga e da lebre?

Sem sombra de dúvidas, o ponto mais fraco de Street são a variedade de cenários disponíveis, e isso é perceptível após pouco tempo de gameplay. Ele conta com apenas três – você não leu errado – tipos de cenário, dentre os quais não há nenhuma variação de clima ou período do dia, sendo exatamente os mesmos eventos, repetidas vezes, mudando apenas o veículo adversário. Apesar dos cenários em si serem bem trabalhados e bonitos, essa falta de variedade realmente é uma falha grave, e espero sinceramente que em futuras atualizações sejam liberados mais locais de eventos.

Bom para os olhos e ouvidos

A qualidade gráfica do título é inegável. Pode não ser comparada aos títulos mais recentes do Xbox e PC, mas surpreende da mesma maneira – especialmente se pensado nas versões mobile. Os veículos são extremamente detalhados e muito bem polidos. Os cenários também são bem construídos, com muitos detalhes chamativos como neons, fogos de artifício e iluminações. Apesar disso, no PC o jogo é bastante leve e roda muito bem.

Assim como a maioria dos jogos de corrida, este não foge a regra e traz uma trilha sonora bacana. Porém, diferindo aos outros jogos da franquia – como Horizon -, este não traz músicas licenciadas, mas sim originais e compostas exclusivamente para o título, assumindo uma vibe mais lo-fi, mas com composições bem marcantes e consistentes. Realmente, este é um ponto que me agradou bastante – e me surpreendeu.

Imagem do jogo Forza Street.
Há tantos detalhes nos cenários que os carros quase somem.

Essa absolutamente é uma aposta diferente por parte da Turn 10 em sua franquia de corrida, e que talvez não agrade os fãs mais hardcore. Mas definitivamente traz um capricho que não costumamos ver com frequência em jogos focados no mercado mobile. Com gráficos refinados e um rico nível de detalhamento nos veículos, traz toda a experiência de Forza totalmente adaptada para dispositivos móveis. Realmente, é um jogo de muitas qualidades e que vale a pena ser jogado, nem que seja para experimentar – afinal, o título é gratuito.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Prós

  • Variedade de veículos e marcas
  • Sistema de progressão
  • Veículos e cenários bem polidos
  • Trilha sonora bacana
  • Disponível em português brasileiro

Contras

  • Quantidade de cenários
  • Layout de menus confuso
1 comentário
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Arthur Luna/Game Box
1 ano atrás

Outro contra é a “trava de Android”. Como pode um jogo desse ser disponível para uma versão específica do Android? Isso é inadmissível, justamente em um mercado que é adaptável. A versão de PC esta aí para quem quiser testar Forza Street. A Microsoft e a Turn10 deveriam “refazer” o jogo para ser compatível para qualquer versão do Android.

Publicidade
1
0
Would love your thoughts, please comment.x