Conecte-se conosco

Reviews

Review – Gears of War 4

Publicado

em

gow4

Sou viciado em Gears of War desde o original, mas preciso confessar algo: depois do que fizeram no spin-off Gears of War Judgment as minhas expectativas em relação ao quarto capítulo não estavam tão altas. Estavam bem baixas, pra dizer a verdade. E isso acabou sendo bom! Às vezes o hype é tão grande e esperamos por algo tão sensacional que fica mais fácil nos decepcionarmos, com a idade avançando aprendemos a lidar com essas coisas, e foi o que aconteceu nesse caso.

Dito isso, aqui vai uma introdução simplória: a guerra contra os Locusts teve seu final, o planeta está sendo reconstruído, mas algumas pessoas não aceitam a forma como as coisas estão organizadas e vivem isolados, chamados de forasteiros. É aí que somos apresentados aos três que lideram a aventura, JD (filho de Marcus Fenix), Kait e Del. O começo é um tanto morno, com algumas batalhas contra robôs, o que nunca me agradou em jogo nenhum já que sempre achei mais divertido matar inimigos “vivos”. Após algumas horas de campanha os Locusts aparecem e bundas são chutadas, a ação fica frenética e tensa, e é aí que o game realmente diz a que veio.

review gears of war 4

Gears of War 4 é aquele tipo de jogo que serve para mostrar toda a capacidade do Xbox One, aproveitando ao máximo a Unreal Engine 4. Tudo foi produzido com muito cuidado, das animações aos cenários, que estão bem grandiosos. Dá pra notar muitos detalhes nas personagens, como sangue escorrendo e se espalhando pra todos os lados, efeitos de iluminação e partículas e na construção das armas.

Campanha co-op e cross-plataform

Comecei jogando de forma cooperativa, eu no console e o Vinícios no PC. Como prometido pela Microsoft, a iniciativa Xbox Play Anywhere permite esse tipo de cross-plataform sem prejudicar a jogatina, mesmo em outros modos do multiplayer. Melhor ainda é que o progresso da campanha é compartilhado em ambas as plataformas.

Depois de jogar algumas horas com o digníssimo chefe desse site resolvi instalar Gears of War 4 no Windows 10 e continuei exatamente de onde havia parado, sem perder nada. Espero que outras produtoras adotem esse esquema. Mas nem tudo é perfeito: o modo cooperativo permite somente dois jogadores, infelizmente. Sei que por escolhas no roteiro não seria possível quatro jogando ao mesmo tempo como era antes, mas podiam ter deixado a possibilidade de até três, o que tornaria a experiência mais dinâmica.

Review Gears of War 4

A jogabilidade é aquela velha conhecida dos fãs: ande (ou corra), se esconda, atire. Repita isso algumas vezes até matar tudo que se move. Precisamos de mais? Claro que não, pombas! É Gears of War! Mas isso não significa que não houveram melhorias em determinados aspectos. Os controles estão mais precisos, de longe o mais refinado da franquia. Dá até pra puxar o inimigo por cima da cobertura de dar aquela finalizada satisfatória de sempre. Quanto aos inimigos, a nova raça Swarm oferece um belo desafio e me fez sofrer pra avançar em alguns capítulos.

Quanto ao arsenal, há uma grande variedade de novas armas. Mas como sou old school, passei a maior parte do tempo utilizando a boa e velha Lancer junto da Hammerburst e a Boltok. Sempre gostei muito da Lancer, a possibilidade de serrar inimigos não me deixa largá-la, e aqui vale chamar atenção pra um detalhe: dessa vez tive a impressão de que havia munição em abundância pra ela. Quase nunca precisei trocar por outra como acontecia nos títulos anteriores. Nem todo mundo pode gostar desse detalhe, mas me agradou bastante.

gears_of_war_4_trailer_lancamento

No final das contas o game acabou me surpreendendo positivamente, inclusive na dublagem em português que ficou muito boa, mostrando que a Microsoft tem cada vez mais cuidado com a localização. Uma renovação necessária para a franquia se inicia aqui, afinal a história dos Gears originais acaba no terceiro episódio. É lógico que essa renovação não iria acontecer de qualquer jeito: Marcus Fenix, Baird e Cole ainda dão as caras, mas não roubam a cena. Do novo trio de personagens, Del é o único que destoa um pouco, com algumas piadinhas sem graça em horas mais do que manjadas. Outra coisa que me incomodou foi o final repentino. Eu nem sequer senti que a aventura estava chegando ao fim, mesmo após eliminar o chefão. Esse fechamento poderia ser mais intenso, mais nervoso, mais épico. Não que isso diminua a qualidade no geral, mas poderia ter sido diferente e melhor.

Novos modos multiplayer e Horda 3.0

Vamos falar do multiplayer? Os modos Queimada e Corrida Armamentista foram adicionados sem que o bom e velho Mata-Mata fosse esquecido. Os mapas estão muito bem feitos, bastante detalhados e dinâmicos. Deu pra notar que a produtora The Coaliltion dedicou bastante tempo nisso. Nas vezes que me aventurei na jogatina online percebi que o gerenciamento das partidas ficou melhor equilibrado. Em todas as partidas que joguei eu caí com outros jogadores do mesmo nível, o que ajuda bastante principalmente se você for um jogador ruim igual a mim. Se já sofri dessa forma, imagina se o matchmaking não fosse eficiente? Com a cena competitiva em evidência, Gears of War 4 não poderia ficar de fora. Existe um modo pra isso chamado Escalada. Novas formas de transmissão, câmeras mais eficientes para os espectadores e partidas mais longas devem agradar os adeptos do e-sport.

gears4_versus_escalation

E o Horda 3.0? Certamente foi o modo que mais me atraiu para jogar horas com afinco. Poder juntar alguns amigos e resistir a até 50 ondas dos mais variados inimigos é muito foda! As mudanças aqui deixaram tudo muito melhor, a começar pelas classes (Batedor, Soldado, Pesado e Engenheiro) que podem ser escolhidas no começo de cada partida. Mas, diferente de outros jogos, não podem ser alteradas durante a disputa. Saber se comunicar de forma eficiente, balancear cada detalhe, cada papel dos jogadores e usar as melhores armadilhas e armas nos lugares certos vai fazer muita diferença na hora que a porca começar a torcer o rabo.

Gears of War 4 é muito mais do que os fãs esperavam. Mesmo sendo uma continuação direta, consegue cumprir o papel de atrair novos jogadores para a franquia. Seu final deixa claro que teremos um quinto capítulo da série, cujo anúncio não deve demorar pra acontecer. Consegue segurar o hype?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Prós

  • Continuação que agrada velhos e novos fãs
  • Melhores gráficos do Xbox One
  • Jogabilidade ainda mais apurada
  • Horda 3.0

Contras

  • O primeiro ato é um tanto monótono
  • Algumas piadas clichê e fora de contexto
  • Campanha cooperativa foi capada
  • Final sem clímax
Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x