Conecte-se conosco

Reviews

Review – Sega Ages: Herzog Zwei

Publicado

em

Herzog Zwei bg

E aqui está o último game da coleção Sega Ages, mais um que nunca joguei na vida e foi lançado recentemente para o Nintendo Switch. Com Herzog Zwei a lista fechou em 19 jogos, dos quais só não consegui cobrir os três primeiros: Sonic the Hedgehog, Lightening Force: Quest for the Darkstar e Phantasy Star. Todos os outros jogos da coleção você encontra o review aqui no Gamerview.

Herzog Zwei é uma continuação de Herzog, da desenvolvedora japonesa Technosoft. Herzog foi lançado no Japão para MSX e NEC PC-88 em 1988 e serviu de base para evoluir a proposta original, de simulador de combate em tempo real: dois times se enfrentam, um tendo que destruir a base do outro, enquanto seu mecha (robô gigante) voa pelo cenário atirando e gerenciando seis tipos de unidade.

A continuação pegou essa ideia e deu uma turbinada em tudo, chegando ao Genesis no Japão no finalzinho de 1989 e, no ano seguinte, nos Estados Unidos e Europa para o irmão ocidental Mega Drive. Fez um estrondoso sucesso no mundo inteiro e até hoje é adorado pelos fãs de estratégia em tempo real. Embora Herzog Zwei não seja o criador do gênero, pois games anteriores contribuíram para formar o conceito, ele foi responsável por definir de vez o que é RTS – ainda que não utilizasse mouse para controlar o gameplay. Quem fez isso primeiro foi o clássico Dune II, em 1992. Juntos, estes dois games influenciaram várias séries famosas como Warcraft, Command & Conquer, Total Annihilation, Age of Empires e StarCraft.

O game que definiu um gênero

Herzog Zwei apresenta mapas onde dois combatentes (azul vs vermelho) correm contra o tempo para dominar bases espalhadas pelo cenário com a finalidade de obter dinheiro e criar unidades para, finalmente, enviar à base inimiga principal e destruí-la. Os mechas agora possuem um modo de transformação, podendo virar um avião de caça a qualquer momento. Isso permite que o jogador realize ações terrestres e aéreas e crie estratégias com base nisso. Mas tem uma pegadinha aí: há um medidor de energia que esgota durante o movimento, sendo necessário retornar a qualquer base para reabastecer. Se a barra esvaziar, seja pelo excesso de movimentos ou por dano recebido, seu comandante explode e retorna à base principal após alguns segundos. Há também um medidor para a munição, que esgota conforme o uso.

Imagem do jogo Sega Ages: Herzog Zwei
Quando você acha que está jogando bem, chega o computador na zweira.

A base principal, por sua vez, possui um medidor de energia e outro de defesa (escudo). O objetivo é, obviamente, defender a sua base e destruir a do inimigo para vencer a partida. E somente as unidades terrestres podem atacá-la. As demais bases menores do mapa são tomadas sempre por quatro unidades de infantaria, que podem ser disputadas com o adversário a todo momento. Estas não podem ser destruídas, apenas dominadas para angariar mais recursos.

As unidades são: infantaria, tanque, carro blindado, motocicleta, turret terrestre e turret anti-aéreo. Você abre o menu, gasta seu suado dinheiro na criação da unidade, aguarda a produção e, quando estiver pronto, passa em qualquer base para pegar a unidade e levá-la à posição que desejar. Um detalhe legal: os 8 mapas disponíveis possuem elevações que influenciam no combate a curta e longa distância. Por fim, as informações de cada equipe são mostradas nas laterais que sobram na resolução widescreen do Switch, o que ajuda bastante levando em consideração a proporção original 4:3 (quadrada) baseada na versão do Mega Drive.

Diferente do primeiro game, em Herzog Zwei o jogador pode dar comandos diferentes para cada unidade. Você escolher o ação durante a criação da unidade ou depois, pegando ela com o comandante em modo avião e abrindo o menu para trocar sua função. Isso custa dinheiro, então pense com cuidado na hora de escolher a unidade e seu comando, pois é comum sua tropa ficar perdida no mapa.

Imagem do jogo Sega Ages: Herzog Zwei
No multiplayer com tela dividida, um pode espiar a outro.

Os comandos são: atacar mantendo posição fixa, atacar ao redor de uma área limitada, avançar até a base neutra ou ocupada pelo inimigo mais próxima e atacar, ordenar para procurar uma posição fixa e atacar quem cruzar seu caminho e, por fim, avançar e atacar a base principal inimiga. De início, o comando para atacar mantendo posição fixa (“BDF-1SD”, com sinal de + em amarelo) é a escolha mais segura pra pegar as manhas.

Procure ajuda ou um amigo para jogar contra

Estes comandos listados acima não estão disponíveis para todas as unidades. Por exemplo: o caminhão de suprimentos serve somente para dar suporte reabastecendo os status (energia, munição etc) das unidades próximas, que se esgotam assim como os status do comandante. Muita informação para digerir? Calma que neste port a M2 criou um tutorial inédito e completo chamado Herzog Academy, que explica tudo em 12 lições interativas. Não jogue antes de passar por esse treinamento, pois o desafio é altíssimo. Mesmo ativando o modo Helper – que reduz o custo da produção das unidades, aumenta a velocidade da fabricação, oferece maior durabilidade para sua base e força para o comandante – a surra está garantida.

Jogando contra o computador, a inteligência artificial reage absurdamente bem aos movimentos e ataques do jogador, sempre pronto para te sabotar. Até no combate direto entre os comandantes rola uma trocação doida de modo mecha e avião, para um tentar fugir dos tiros do outro – o que rende boas risadas. Claro, nem sempre a IA funciona 100%: em algum momento você verá unidades, suas e do inimigo, ficando presas no mapa ou demorando a realizar um comando.

Imagem do jogo Sega Ages: Herzog Zwei
A adição do tutorial em Herzog Zwei era mais do que necessária.

Para uma melhor (e mais justa) experiência, recomendo jogar contra um amigo em modo local dividindo os joy-cons. A tela fica dividida na vertical, com as informações de cada jogador mantidas nas laterais igual no modo contra o CPU. Já o campo de visão fica bem limitado e difícil de se acostumar no início. Há também um modo online, para criar ou procurar sala para jogar contra alguém. Infelizmente, em todas as minhas tentativas e em horários diferentes, não foi encontrado um adversário no matchmaking.

Mesmo com seus 30 anos de idade, Herzog Zwei continua sendo um game incrível e prazeroso de jogar. Ele não é rápido como StarCraft, o que garante fôlego para o jogador se acostumar com todas as unidades, comandos e táticas possíveis. O duro é vencer o computador apelão ao menos uma vez em todos os mapas, mesmo abusando do modo Helper e save state. Cada partida pode levar 30 minutos ou mais, de certa forma mantendo o fator replay nas alturas. Com isso, posso dizer que a coleção Sega Ages fechou da melhor forma possível, com a escolha certa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Prós

  • Gráficos pixel perfect
  • Tutorial inédito e caprichado
  • Modo Helper pra dar aquela força
  • Trilha sonora incrível
  • Extremamente viciante

Contras

  • Alguns bugs na inteligência artificial
  • Tem alguém jogando online?
Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
0
Would love your thoughts, please comment.x